I – A Associação Americana de Saúde Holística (AHHA) diz:

“Em vez de focar na doença ou em partes específicas do corpo, essa abordagem antiga da saúde considera a pessoa como um todo e como ela interage no seu meio ambiente. Os seres humanos são compostos de elementos físicos, emocionais, mentais e espirituais, mas nenhum deve ser considerado separadamente. Por isso, no tratamento, o corpo, mente e emoções de cada paciente são considerados entrelaçados e essenciais para alcançar a saúde ideal. A Medicina Holística se concentra na cura natural. Estes são alguns dos focos do tratamento de seus cuidados primários: potenciar bioenergia, dieta, exercício, medidas ambientais, modificações de atitude e comportamento, relacionamento, orientação espiritual.

O núcleo da saúde holística é mudança de pensamento, antes de qualquer outra coisa. Mudança de pensamento através do aprendizado correto a respeito da verdadeira identidade do ser como reflexo do Criador. Vale reforçar que a mudança de pensamento precede o conhecimento, entendimento e prática da Verdade, à espiritualidade total do ser humano, considerando o fato de que espírito e alma são mente. Sob essa perspectiva, a mudança de pensamento produz uma infinidade de riquezas, como:

– Atitudes Positivas em Relação ao Criador:

Amor incondicional, fé, confiança, convicção, gratidão, abertura, compaixão, reflexão, discernimento, bom juízo, renúncia, obediência, respeito, santidade, comprometimento, etc.

-Atitudes Positivas em Relação a Si Próprio:

Autoaceitação, autoperdão, autoconfiança, autorespeito, equilíbrio emocional, saúde mental, disciplina, resiliência, boas maneiras, paciência, sabedoria, sobriedade, responsabilidade, etc.

-Atitudes Positivas em Relção ao Próximo:

Atitudes positivas em relação ao proximo inclui os critérios das “três peneiras de Sócrates”: O que vou falar do meu próximo é verdade? O que eu vou falar prejudica meu próximo? (bondade). O que eu vou falar ajuda meu próximo? (utilidade). (todas incluem, repeito, consideração, proteção, amabilidade, aceitação, etc)

By Elza A. Gobira Keplinger

Compartilhe: